CEVICHE E SAUVIGNON BLANC

Eu e meus lindos amigos resolvemos nos unir em prol de um corpo sarado para o verão e estamos nos banindo de carboidratos juntos!

Um apoiando o outro a coisa flui bem melhor!

Penso em comer um bombom e imagino: “Fulano está comendo salada essa hora, melhor eu comer uma fruta!”

Já que gosto e tenho tempo de cozinhar, fica mais fácil deixar a dieta um pouco menos irritante mais legal e fugir só das saladas e mais saladas…

Sou uma APAIXONADA por todos os seres que vem do mar (rio e lagoa também). Pra mim nadou, tá valendo.

Vi que a pescada estava bem fresca hoje no mercado e logo pensei em CEVICHE!

Receita super simples e que particularmente acho uma delícia!

Eis a receita:

Ingredientes

400g de pescada branca fresca (pode ser robalo ou linguado)

3 limões

1 celola roxa cortada em cubos

Gengibre ralado

Molho de soja

Coentro

Salsinha

* gengibre, molho de soja, coentro e salsinha vão do gosto pessoal.

Modo de Preparo

Corte a pescada em cubos e coloque em uma travessa. Adicione os demais ingredientes e misture bem.

Deixe na geladeira por uma hora e é só se deliciar!

E Voilà!

Deixei na geladeira o dia todo e comi de novo no jantar! Fica ainda melhor!

 

Acharam que eu tinha desistido do mundo do vinho, meus caros?! IMPOSSÍVELLLL!!!

Vamos aproveitar que hoje, dia 21, é o dia do vinho e fazer uma harmonização!

Eu não estou bebendo durante a semana por motivos de balança e roupas apertadas causa da dieta, mas um vinho acompanhando esse ceviche, fica ainda melhor!

Sempre é legal pensar em harmonização partindo dos princípios já conhecidos (carne vermelha=vinho tinto, carne branca= vinho branco) para criar certa prática e na maioria das vezes acertar.

Molhos e acompanhamentos são muito importantes! Às vezes um prato muito difícil de harmonizar (ovo, por exemplo) pede um ingrediente que permita introduzir algum vinho (exemplo de novo: adicionar bacon ao ovo). Os chamamos de elemento ponte !

Nesse prato temos além da carne branca os seguintes aromas: herbáceo (coentro, salsinha), defumado (molho de soja), fruta cítrica (limão – que também dá acidez no paladar).

Se pensou em um vinho branco, já ganhou 5 pontos!

Mas o desafio é encontrar uma uva que corresponda aos elementos do prato.

A Chardonnay é a mais famosa de todas as uvas brancas. Altamente adaptável aos mais diversos lugares do mundo do vinho, inclusive bem longe de sua origem, a Borgonha.

Independente de sua vinificação é fácil de ser consumida e mais fácil ainda de agradar.

Sua principal característica é o aroma de fruta (maçã, pêra, frutas cítricas) baunilha, manteiga, especiarias e minerais.

Seria uma boa opção! Mas você ganharia nota 7!

Temos uma outra uva branca que valeria um belo 10 com esse prato!

É a Sauvignon Blanc.

Pelo nome já vimos que a bonitinha vem da terra de bandeira azul, branca e vermelha, né?!

Ela não tem a tal facilidade da chardonnay de adaptação, mas um amigo latino americano, o Chile trabalha muito bem com ela.

Ela produz vinhos secos, refrescantes, frutados e principalmente mineirais, ácidos e herbáceos.

Lembram dos nossos ingredientes? Eis a descrição de seus aromas em uma única uva!

Agora é só escolher o seu favorido, deixar gelar um pouco e deliciar-se!

Eis os candidatos:

1 – Santa Carolina Reservado Sauvignon Blanc – Chile

Vinho fresco, aromas intensos de frutas e flores. Ótima acidez e sabores deliciosos.

R$18,00 (em média)

Onde comprar: Pão de Açúcar

 

 

2- Matetic Corralillo Sauvignon Blanc 2010- Chile

Vinho biodinâmico, aromas de frutas tropicais, cítricos, com toque de minérios e herbáceos. Acidez presente e muito frescor.

R$ 49,00

Onde comprar: Grand Cru

Anúncios